• Dra. Ananda Ruguê

AYURVEDA E A IMUNIZAÇAO EM CRIANÇAS


É certo que a invenção das vacinas no século XVIII foi um grande avanço da medicina moderna, ajudando no controle de algumas doenças. No entanto, neste artigo, gostaria de dar um panorama sobre o que o Ayurveda diz sobre imunizações em crianças, conhecimento que vem sendo difundido há alguns milênios e que creio ser um grande aliado nos tempos de hoje a esta abordagem preventiva que devemos sempre trazer como principal ferramenta em saúde, principalmente nos pequenos.


Para o Ayurveda, o pensamento sobre a profilaxia de doenças inicia-se mesmo no período intrauterino, quando a mãe deve seguir um estilo de vida e alimentação condizentes com sua tipologia biológica e física de modo a evitar o surgimento de varias doenças assim como suprimir a possibilidade de surgimento de varias dessas doenças na criança após seu nascimento. Epigénetica é o nome moderno desse tipo de estudo, que além de propor atitudes direcionadas a aumentar a imunidade da criança em meses específicos da gravidez, de acordo com Ayurveda, (de forma geral 6º e 8º mês de gestação), também discursa sobre a necessidade de um corpo, uma mente e um espirito dos pais bem preparados para passar boa força (Bala) e capacidade de resistência (Ojas) para a criança, além da necessidade da dar amorosidade e acolhimento para esse bebê próximo a encarnar na vida terrena.


Esse, para o Ayurveda, é o primeiro método de imunização da criança, que se torna perene e acompanha o ser durante toda a vida, ou seja, a imunidade passada entre as gerações. Dai se entende então, a proposta do Ayurveda de se pensar na saúde do filho mesmo alguns meses antes de se engravidar, quando este ainda é um pensamento. Será que existe forma de imunização mais profilática e com abordagem mais preventiva do que esta?


Antes de falar como é o prosseguimento desta abordagem de imunização no Ayurveda, deve ser esclarecido qual é o conceito de adoecimento nesta medicina milenar.


Segundo Charak, um dos autores clássicos do Ayurveda, qualquer doença apenas é possível se o ambiente favorecer seu aparecimento, ou seja, infecções e doenças de qualquer origem, apenas surgem quando o organismo está enfraquecido por algum motivo. Assim, num corpo forte e saudável, mesmo que haja contato com um possível agente patogênico, como vírus, bactéria ou fungos, a doença não se desenvolverá, pois existe um bom OJAS, o princípio da imunidade física, psicológica e energética.

Essa imunidade intrínseca, conhecida como OJAS, após o nascimento é conseguida com uma boa alimentação para a criança, condizente com o seu potencial digestivo e com sua constituição e que nutra todos os tecidos de maneira equilibrada. Somado à alimentação também são importantes fatores como um consumo de líquidos adequado, sono repositor, ambiente favorável e estável para o seu desenvolvimento tranquilo e relação saudável da criança com ela mesma, com os pais e com a divindade que existe dentro de si. Todos os fatores são chamados de RASAYANA para a criança, ou numa traduçao literal, rejuvenescedores, ou que proporcionam o funcionamento ótimo de cada célula da criança, em toda a sua potencia, bem como de sua imunidade.


Também se pode contar com elementos externos que ajudam nesse efeito RASAYANA e de estimulo ao OJAS interno. Para isso, logo que a criança nasce é feita uma cerimonia chamada JATAKARMA, com o objetivo de dar imunidade e longevidade a esta criança, no qual algumas ervas tônicas são oferecidas para esta criança e mantras são entoados a fim de que sua vertente espiritual e energética também se ative. A partir dai, estas ervas e compostos RASAYANA são oferecidas em pequenas doses diariamente para a criança em toda a sua fase da infância, pela manhã, em jejum, afim de que seu sistema imune seja sempre estimulado de forma muito branda e continua, para que dessa forma se estabeleça um ambiente forte e resistente no corpo da criança.


Também é feito o “ SUVARNAPRASHANA”, no qual todos os meses, na constelação chamada PUSHYA, quando a lua é exaltada e a energia de proteção está em alta, é dada quantidades pequenas de medicamentos feitos à base do mineral Ouro. Esses medicamentos são chamados Bhasmas e tem uma forma própria de serem purificados para serem aceitos no nosso organismo, levando, segundo a tradição milenar do Ayurveda, a um estimulo forte da parte imunitária da criança, já que o ouro daria a ela suas qualidades, que é ser forte, estável, brilhante e resistente.


Para complementar este conceito de imunização, a criança entre o 6º e 10º mês após o nascimento, teria as orelhas furadas (tanto meninos quanto meninas), com um objeto feito também de Ouro, o que funcionaria como a exposição a um corpo estranho ao sistema imune, que reage criando bons anticorpos. O mesmo principio de inoculação de vírus vivos atenuados ou partículas de patógenos é usado na vacinação convencional, porem esta vertente ayurvédica é menos agressiva e com menos possibilidade de efeitos colaterais, desde os mais brando até os mais graves.


Juntamente com a perfuração das orelhinhas, que é considerado um sacramento dentro da filosofia védica, a criança também deve iniciar o uso de pulseiras e tornozeleiras feitas de fios de ouro, prata e bronze, o que conferiria proteção energética a ela e também uso de ervas protetoras amarradas ao corpo em formas de colares ou pulseiras com o mesmo fim de proteção sutil.


Enfim, há um mundo de possibilidades e visões sobre imunizações em crianças vindas de culturas longínquas e tradicionais, que apesar de diferirem bastante do que nos é apresentado hoje em dia como uma cartilha para imunizações, pode casar muito bem com a teoria moderna e conferir proteção aos pequenos que vai muito além do que a profilaxia via vacinas, mas inclui também o conceito de imunidade inata e de estímulos frequentes a um equilíbrio geral do corpo da criança em vários níveis, incluindo a imunidade energética e ate mesmo espiritual.


Dessa forma, unindo o plano vacinal oferecido pelo nosso país com os conhecimentos Ayurvédicos, estaríamos protegendo nossas crianças não apenas contra doenças contagiosas, como também contra toda a sorte de doenças desde as mais simples como gripes até as mais graves, como doenças degenerativas e autoimunes. É uma abordagem que com certeza vale a pena!

0 visualização

© 2018 por Nalini Ruguê. Orgulhosamente criado com Wix.com

RECEBA MEUS EMAILS