• Dra. Ananda Ruguê

Os ciclos de vida da mulher e suas condutas para a saúde

Atualizado: 10 de Ago de 2018

Paricharya


Na Índia existe uma citação que diz:

“Mulher saudável, mãe saudável, bebê saudável, nação saudável.”

A saúde da mulher é de grande importância dentro da cultura indiana e do cotidiano Ayurvédico, já que esta é capaz de gerar um novo ser e, por isso, passa ao longo da vida (e mesmo mensalmente) por grandes mudanças hormonais, capazes de influenciar sua constituição anatômica, fisiológica e também psicológica. Por estes motivos, o Ayurveda, a Ciência da Vida, propõe que as mulheres se adequem a estes ciclos para encontrarem verdadeira saúde e equilíbrio. Isto é chamado de Paricharya, ou seja, adaptação na alimentação e estilo de vida de acordo com a idade, ocorrência de gravidez, pós-parto ou menopausa. O Ayurveda preconiza a individualidade de cada ser e a necessidade da abordagem preventiva e terapêutica com olhar único e individual para cada pessoa, mas considerando de maneira geral temos as seguintes divisões:


- Criança até 8 anos:

Até esta idade, meninas e meninos não devem ter muita distinção no tratamento alimentar e de rotina diária. O Ayurveda recomenda que para ambos é necessário haver um equilíbrio benéfico da energia Kapha: diminuição de estímulos excessivos, ter rotinas, bom sono, alimentação regular e nutritiva, assim como consumo de alimentos frescos, de boa qualidade e procedência, diminuindo ao menor grau possível a utilização de comida processada ou ultra processada. Cuidar do potencial digestivo e metabólico da criança (além de amor e segurança) é o que a manterá a saudável.

Estimular os exercícios ao ar livre e dar ênfase a alimentos como tubérculos, quiabo, nozes, amêndoas, uva passa, figos secos. Caso a criança esteja acima do peso ou com excesso de muco, é interessante acrescentar temperos em sua alimentação como assafétida, pimenta do reino, cúrcuma e até usar algumas ervas como babosa (Aloe Vera) e tiririca (Cyperus Rotundos). Obviamente, o uso dos temperos e ervas deve ser feito respeitando a idade da criança e a recomendação de um profissional habilitado.


- Pré-adolescente e Adolescente até 18 anos:

A partir da menarca, a primeira menstruarão, já há a preocupação com que a menina assuma medidas para regulação dos ciclos ovulatorios com desenvolvimento de características sexuais secundárias de forma saudável. Para tal, o Ayurveda recomenda dar importância a uma força chamada Apana Vayu, que é responsável pelas eliminações como evacuação, micção, flatulências e também menstruação.

Sob todas as óticas, não deve-se reprimir estas urgências naturais. Este é o primeiro princípio para a adolescente manter a saúde de seu ciclo menstrual que naturalmente se encontra errático neste momento, em fase de adaptação e amadurecimento. Evitar constipações intestinais também se faz importante.

Na alimentação, é recomendada ênfase em alimentos como cereais, caju, semente de gergelim, rapadura. Podem ser usados alguns temperos considerados tônicos uterinos como assafética (Férula narthux), pimenta do reino (Piper nigrum), Feno grego (Triganella foenumgraecum) e também algumas ervas como Shatawari (Aspargos racemosus), babosa (Aloe vera), tiririca (Cyperus rotundus). Exercícios para melhorar tônus muscular e alongamento são recomendados.


- Jovens mulheres (18 a 25 anos):



Nesta idade, o ciclo menstrual já está regularizado e as características sexuais secundárias já alcançaram maturidade, devido ao equilíbrio entre os hormônios. As mulheres nesta fase se encontram com boa capacidade reprodutiva, já que seus tecidos estão nutridos e bem tonificados e sua mente está funcionando com capacidade máxima dos sentidos. Dessa forma, o Ayurveda orienta que esta é uma fase para manutenção dos ciclos menstruais saudáveis e regulares e controle das emoções, dos sentidos, ou seja, desenvolvimentos do autocontrole.

Ashok (Saraca Indica), babosa (Aloe vera), moringa (moringa olifera) são ervas que podem ajudar na regulação do ciclo, se necessário. Caso a mulher engravide, existem rotinas e alimentação bem específicas, adotadas durante a gravidez e puerpério chamadas de Garbhini Parichaya e Sutika Paricharya, respectivamente. O Ayurveda ensina que estas “regras” sobre o que fazer e não fazer nestes períodos devem ser obedecidas com disciplina, já que eventuais desequilíbrios ou doenças que aparecem durante estas fases, no âmbito físico ou mental, são de difícil tratamento e podem até vir a impactar em fases mais tardias como o climatério, piorando e intensificando seus sinais e sintomas.


- Idade adulta da mulher (25 a 50 anos):

Pode acontecer, nesta fase, certa negligência da mulher com sua própria saúde, já que ela está bastante focada no bem estar da família, compromissos de trabalho e obrigações sociais. Para ter força e energia, nesta fase que representa uma idade de conquistas em vários âmbitos de sua vida, a mulher deve assumir uma dieta saudável, que promova adequada nutrição de seus tecidos e de sua mente, de acordo com suas características individuais.

Alimentos que sejam boas fontes de cálcio e ferro são bem vindos. Assim como a rapadura, os vegetais verde escuros, brócolis, grão de bico, linhaça, aveia, abacate. Também consumir tâmaras, nozes e castanhas, grãos e gorduras saudáveis. Alguns alimentos são especialmente tônicos do sistema reprodutor feminino (Sukra Dhatu), como coalhada, açúcar mascavo, sementes, ghee (manteiga clarificada).

Cuidar do potencial digestivo e do metabolismo é de extrema importância nesta fase. Para isso, podemos lançar mão de ervas e temperos que devem ser escolhidas de acordo com a constituição de cada mulher. Por exemplo, para aquelas que têm apetite errático, horas com fome regular, intercaladas com fases em que poderia ficar longos tempos sem se alimentar, temperos picantes moderados devem ser utilizados: erva doce, canela, funcho, cardamomo. Para as de fome forte, com tendência a sensação de queimação no estômago, temperos e alimentos mais resfriantes e amargos devem ser usados: coentro, coco fresco, boldo. E para as de fome fraca mas constante, metabolismo lento e tendência a ganhar peso, temperos picantes fortes podem ser usados como estimulantes: cominho, gengibre em pó, pimentas. Exercícios de alongamento, especialmente para região lombar e abdominal são indicados. Também são extremamente benéficas técnicas de quaisquer atividades que ajudem a promover o controle do estresse e depressão bem como as tentativas de achar uma paz interior.


- Climatério e Menopausa: mais de 50 anos


É importante lembrar que este é um período de transição que influencia em vários âmbitos a mente, a forma física e o metabolismo da mulher. Os sinais e sintomas dessa fase são sentidos por cada uma em intensidades e formas diferentes e o Ayurveda fala que a qualidade e a quantidade destes sintomas depende de como cada mulher cuidou dos seus ciclos menstruais durante a vida, ou seja, a menopausa depende de como cada uma tomou para si o processo de saúde e equilíbrio durante a sua fase fértil.

Basicamente, nesta fase, em que a energia Vata está no seu ápice em todas as mulheres, propiciando uma auto avaliação e uma conexão com o mundo mais sutil, ela deve ter rotina e alimentação que pacifiquem este dosha Vata. Comer em intervalos regulares, respeitando a fome, comidas cozidas e de fácil digestão, cheias de Prana (energia vital) ajudam muito a encontrar o equilíbrio nesta fase. Terapias externas usadas no Ayurveda que tragam relaxamento, conexão e saúde são de extrema importância. Algumas delas são: Abhyanga (massagem com óleo), Shirodhara (fluxo de óleo continuo sobre a testa), Nasya (instilação de ervas e óleos medicados via nasal, ajudando no equilíbrio dos 5 sentidos). Exercícios de consciência corporal, dedicar-se a algum tipo de conhecimento espiritual e meditação são excelentes nesta fase.


Este é um texto bem simples, sem grandes detalhes, mas que, sobretudo tenta demonstrar que para a mulher realmente permanecer em um estado de saúde, é necessário que ela se adapte as fases da vida, adequando alimentação, rotina diária e autoanalise a cada ciclo.

E se a mulher é saudável...a nação é saudável!

0 visualização

© 2018 por Nalini Ruguê. Orgulhosamente criado com Wix.com

RECEBA MEUS EMAILS